Gordura saturada faz mal? Ela não é essa vilã que você imagina. Descubra a verdade neste post


Você já deve ter ouvido por aí que a gordura saturada faz mal e que precisamos evitá-la ao máximo para emagrecer e ter uma boa saúde, mas será que é isso mesmo? Será que a gordura saturada é essa vilã toda ou as pessoas simplesmente reproduzem o que estão ouvindo sem parar para confirmar se o que estão falando é verdade? É o que você irá descobrir agora.

Se você quer começar uma dieta para emagrecer rápido, a primeira coisa que faz é cortar as gorduras. Você elimina a carne vermelha do cardápio, compra tudo light e olha a tabela nutricional dos alimentos quase compulsivamente, levando apenas o que tiver menos ou nenhuma gordura, principalmente a saturada.

Isso é o que a maioria das pessoas faz, afinal, se o que você quer eliminar é a gordura, é natural que você evite ao máximo os alimentos ricos nesse nutriente e, além disso, todo mundo diz que a gordura saturada é a responsável por elevar os níveis de colesterol e causar ataques cardíacos.

Mas será que isso é verdade? Será que gordura saturada faz mal mesmo ou as pessoas que dizem isso estão enganadas? Será que essa verdade é tão absoluta assim?

Continue lendo este post e confira um olhar detalhado sobre a gordura saturada e descubra se ela é boa ou ruim  para a sua saúde.

O que é gordura saturada?

Gorduras são macronutrientes, ou seja, são nutrientes que consumimos em grandes quantidades e que nos dão energia. Tecnicamente falando, gorduras saturadas são aquelas que contêm uma alta proporção de ácidos graxos saturados, que não têm ligações duplas. Essas gorduras saturadas são sólidas na temperatura ambiente.

Os alimentos ricos em gordura saturada incluem carnes vermelhas, banha, manteiga, creme de leite, coco, óleo de coco, chocolate escuro etc. Assim como as outras gorduras, as gorduras saturadas contêm 9 calorias por grama.

E por que as pessoas pensam que gordura saturada faz mal?

Para explicar isso, vamos voltar um pouquinho no tempo: no século XX, houve uma grande epidemia de doenças cardíacas na América. No início, costumava ser uma doença bem rara, mas rapidamente se espalhou e passou a ser a causa de mortes número 1.

Enquanto isso, os pesquisadores descobriram que comer gordura saturada parecia aumentar os níveis de colesterol no sangue, o que foi um resultado importante na época, pois eles sabiam que os níveis de colesterol elevado tinham sido associados a um alto risco de doenças cardiovasculares.

Essa informação os levou à seguinte conclusão:

Se a gordura saturada aumenta o colesterol (A causa B) e colesterol provoca doenças cardíacas (B provoca C), então isso deve significar que a gordura saturada causa doença cardíaca (A causa C).

Só tinha um problema: essa afirmação não foi baseada em nenhuma evidência experimental com seres humanos. A base dela foi feita de suposições, dados observacionais e estudos com animais.

E, mesmo hoje, época em que temos uma abundância de dados experimentais com seres humanos mostrando que essas afirmações podem estar equivocadas, ainda é divulgado amplamente que se deve evitar a gordura saturada para reduzir o risco de doenças cardíacas.

A gordura saturada também pode aumentar o seu colesterol bom

gordura-saturada-faz-mal

Em primeiro lugar, você precisa saber que a palavra colesterol é usada de forma um tanto equivocada. O HDL e o LDL, considerados o bom e o mal colesterol, respectivamente, não são realmente colesterol: são proteínas que transportam o colesterol.

LDL quer dizer lipoproteína de baixa densidade e HDL quer dizer lipoproteína de alta densidade. Na verdade, o colesterol que as duas transportam é o mesmo.

Já que a gordura saturada eleva os níveis de LDL, pareceu lógico supor que isso iria aumentar o risco de doenças no coração, porém, os cientistas ignoraram o fato de que a gordura saturada também aumenta o nível de HDL. Assim, uma nova pesquisa realizada mostrou que o LDL não é necessariamente mau porque há diferentes tipos de LDL.

As partículas pequenas e densas do LDL são aquelas mais suscetíveis a serem oxidadas, o que é uma etapa crucial para o desenvolvimento de uma doença cardíaca. Esse é o LDL que você precisa evitar.

E aqui vai uma informação muito importante que a maioria dos nutricionista ignora: ingerir gorduras saturadas altera as partículas pequenas e densas do LDL, tornando grandes, ou seja, mais saudáveis e sem oferecer riscos ao coração.

Agora, os cientistas descobriram que não é apenas a concentração de LDL ou o tamanho das partículas que importa, mas o número de partículas de LDL (chamado de LDL-p) flutuando na corrente sanguínea.

E aí que entra a boa notícia: dietas low carb, que tendem a ser mais ricas em gorduras saturadas, podem reduzir o LDL-p, enquanto as dietas de baixa gordura podem ser um tiro pela culatra, pois aumentam o LDL-p.

Dietas pobres em gordura têm algum benefício para a saúde?

gordura-saturada-faz-mal

As pessoas ainda acham que, se evitarem a gordura, principalmente a saturada, irão viver mais. A maioria dos médicos e nutricionistas dizem que o melhor é adotar uma dieta pobre em gorduras, para evitar o colesterol alto.

Esses mesmos médicos e nutricionistas também recomendam que as pessoas consumam mais frutas, legumes e grãos integrais atrelado a um consumo bem reduzido de açúcar.

Porém, uma série de estudos vem comprovando que uma dieta pobre em gorduras não tem nenhuma influência na diminuição do risco de ataques cardíacos, nem do risco de morte. Além do que, as pessoas que adotam esse tipo de dieta não têm nenhum resultado significativo na balança.

Além disso, segure-se na cadeira, muitos outros estudos ainda mostraram que pessoas que substituíram a gordura saturada por óleos vegetais poliinsaturados acabaram morrendo mais cedo.

Claro, os resultados dos estudos são baseados na maioria, ou seja, você pode ser uma exceção. Algumas pessoas, de fato, precisam adotar uma dieta pobre em gorduras saturadas. Por isso, é muito importante que você consulte o seu médico e fala os devidos exames antes de mudar sua dieta drasticamente.

E quais gorduras eu devo evitar?

gordura-saturada-faz-mal

Existem muitos tipos de gordura. Algumas são boas para nós, outras são neutras e, como nem tudo é perfeito, outras devem ser evitadas, pois são nocivas à nossa saúde.

Como você já vem lendo ao longo deste post, evidências apontam que gorduras saturadas e monoinsaturadas são seguras e até, pode-se dizer, saudáveis. Porém, quando o assunto chega nas gorduras poli-insaturadas, as coisas ficam mais complicadas.

Essas gorduras contêm o ômega 3 e 6, que são ácidos graxos que precisamos para manter o corpo funcionando a pleno vapor, mas, ultimamente, as pessoas têm consumido o ômega 6 além da conta.

É uma atitude completamente saudável ingerir bastante ômega 3, principalmente aquele que vem da gordura do peixe, mas seria uma boa ideia reduzir o consumo do ômega 6.

E como fazer isso? Evitando óleos de sementes e vegetais, como óleo de soja e milho, assim como outros alimentos processados que contenham esse nutriente.

As gorduras trans, que está em outra classe de gorduras, também é extremante prejudicial, pois são produzidas a partir das exposição de óleos vegetais poli-insaturados de um processo químico que envolve a alta temperatura, o gás de hidrogênio e um catalisador de metal.

Inúmeros estudos mostram que as gorduras trans levam à resistência à insulina, inflamação, acúmulo de gordura da barriga e aumentam drasticamente o risco de doença cardíaca.

Resumindo: coma alimentos ricos em gorduras saturadas, monoinsaturadas e ômega 3, mas fuja das gorduras trans e dos óleos vegetais processados, pois esses são os verdadeiros vilões da sua saúde e do seu emagrecimento.

Nós ingerimos gorduras saturadas desde sempre, então…

…por que ela só viria a nos fazer mal agora? Nossos avós, bisavós, tataravós etc tinham uma alimentação rica em gordura saturada e as coisas foram assim por milhares (senão milhões) de anos. Então, se a culpa de todos os problemas é da gordura saturada, então por qual motivo o surto de doenças no coração só veio acontecer no século XX?

Após muito estudo, década de trabalho e muito dinheiro investido, o mito de que gordura saturada faz mal nunca foi provado e, acredito eu, nem irá ser, afinal tudo isso não passa de uma hipótese feita por pessoas que nunca testaram a afirmação.

Colocar a culpa dos novos problemas de saúde nos alimentos que a humanidade sempre comeu não faz absoluto sentido e você deveria se sentir um pouco menos culpado ao saborear sua tapioca com manteiga.

Tem mais estudos sobre alimentos que resultaram em notícias boas para a nossa dieta. Confira mais lendo este artigo: Ovo faz mal? Conheça 10 benefícios que esse alimento pode trazer para você

Conheça o programa de exercícios Queima de 48 Horas!

Forte abraço, bons treinos e até a próxima!


COMPARTILHE

Comentários:
  • Monica Souza comentou no dia

    Parabéns pelo trabalho!

  • Nilveni Batista Dos Santos comentou no dia

    Ótima materia, parabéns! e aproveitando a oportunidade gostaria q se possivel me enviar como preparar a manteiga d leite em casa. Desde já, mt obrigada.

  • Sandra Mara Farias comentou no dia

    Muito bom. uma mudança de abitos requer tempo estou chegando là

  • Jailson comentou no dia

    Vinicius, estou fazendo os exercícios a três dias e em termos de perda de peso ainda não sento resultados, mas estou me sentindo mais disposto e acredito que vou emagrecer, mas quanto ao texto, vc fala em muitos estudos e acredito que tenha lido os mesmos, contudo são afirmações que vão de encontro ao que comumente ouvimos sobre nutrição, assim se nos próximos posts vc puder citar as fontes daria mais credibilidade. Só uma dica falou. Não desmerecendo. Até agora minha tendência tem sido acreditar, mas as fontes aceleram o processo. Abraços e continue o bom trabalho.

  • Santos Neto comentou no dia

    Sempre com grandes dicas Vinícius. Parabéns!

Deixe seu comentário